Published On: sex, jul 19th, 2019

A saia que gira chega em Almirante Tamandaré

Share This
Tags

A exposição “A Saia que Gira – Cartografando o feminino negro nas porta-bandeiras de Curitiba” acaba de chegar em Almirante Tamandaré. A exposição tem como meta divulgar o estudo que fez uma análise artística e conceitual do papel estético, ético e político das mulheres negras porta-bandeiras nas escolas de samba de Curitiba, mais especificamente na escola Mocidade Azul.

A ideia é potencializar e reconhecer os saberes, tradições, rituais e simbolismos que compõem a soberania da mulher negra na cultura afro-brasileira, assim como divulgar a tradição carnavalesca da cidade. A mostra destaca a importância do papel da porta-bandeira na escola de samba e o valor na articulação dos elos de comprometimento entre os membros da escola, por portar com orgulho o simbólico brasão da comunidade.

As pesquisadoras que analisaram e fizeram a mostra são as professoras Cláudia Madruga Cunha, Lucimar Rosa Dias e Aline Di Giuseppe. A direção de produção é de Aline Di Giuseppe e a coordenação do projeto é de Jewan Antunes. As fotos foram feitas por Stay Flow, com design de Ângela Mayume Oyafuso. As porta-bandeiras foram: Fernanda Khrystine Souza Barbosa e Thais Darós Fernandes.

A exposição já está no Centro Administrativo Vereador Dirceu Pavoni, no bairro Cachoeira. Ela permanecerá aberta a comunidade até o dia 15 de agosto.